A nossa biblioteca

A nossa biblioteca
Vista geral

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

MARATONA DE CARTAS 2016 (8)


Algumas das caixas que compuseram a entrega de mais de 65000 assinaturas na Embaixada do Egipto em Lisboa.



Chegado o fim da Maratona de Cartas, é altura de divulgar tudo o que foi conseguido até ao momento.



Apesar das contagens globais estarem apenas concluídas no final de Fevereiro, importa salientar que já se somam mais de 3 milhões e 400 mil cartas em todo o mundo! De Portugal, a participação não poderia ter sido mais positiva: ultrapassamos o recorde de 2015, através do envio de 265 189 cartas!! Quase mais 100 mil que no ano anterior!!!


As expectativas foram completamente ultrapassadas e só foram possíveis com a participação de mais 175 escolas (uma das quais a Escola Profissional Agrícola Conde de S. Bento), mais de 8 Universidades e Institutos Politécnicos, 24 estruturas da Amnistia Internacional espalhadas pelo país, 9 Associações e entidades e milhares de pessoas que, individualmente, arregaçaram mangas e assinaram e divulgaram a Maratona de Cartas! Em nome de toda a equipa, muito obrigado.

Assim, em 2016:

- Pudemos contar com a presença e apoio de Luaty Beirão e Marcos Mavungo, ambos activistas angolanos libertados em 2016 com a ajuda da pressão exercida por milhares de assinaturas;

- Enviamos mais de 60 mil cartas para a Casa Branca, num total de 1 101 252 de cartas enviadas de todo o mundo em conjunto com a American Civil Liberties Union, com a Human Rights Watch, a Demand Progress e a CREDO Action, no âmbito da campanha Pardon Snowden; 

- Enviamos mais de 65 000 cartas a apelar pela libertação imediata de Shawkan (que foi um dos quatro galardoados com o prémio da Liberdade de Imprensa do Comité Internacional para a Proteção de Jornalistas). Um recado transmitido também na reunião com a Embaixada do Egipto em Lisboa no dia 2 de fevereiro, e ao Ministério dos Negócios Estrangeiros por ocasião da visita do Presidente Egípcio a Portugal em Novembro;


- As milhares de assinaturas destinadas ao Presidente do Malawi cumpriram já a sua missão: foi já criado um sistema legal de proteção a todos os albinos no país, e instamos agora a que seja feito um policiamento e um cumprimento da lei de forma eficaz. Ajudam-nos nessa tarefa já mais de 73 mil pessoas que assinaram o nosso apelo!;


- Enviamos mais de 63 mil assinaturas a apelar que Eren Keskin não seja detida! Uma mensagem também transmitida durante uma reunião não muito amigável com a Embaixada da Turquia em Lisboa no passado dia 1 de Fevereiro;



- Chelsea Manning, um dos casos da Maratona de 2014, será libertada em Maio de 2017! Para esse resultado contribuíram as mais de 36 mil assinaturas enviadas a partir de Portugal.


As assinaturas têm mais poder do que pensamos. Defendermos alguém em risco e mostrar o nosso apoio é umas das formas mais simples e eficazes de agir. Saber que não foi esquecido e que alguém que nunca conheceu está a lutar pelos seus direitos tem uma força incrível. Proporciona esperança, inspiração e motivação. Por tudo isto, e agora mais que nunca, não cruze os braços. Continue a enfrentar a injustiça como uma afronta pessoal, e continue a participar nos nossos apelos em www.amnistia.pt. Terminada a Maratona de Cartas todas as atenções da Amnistia se irão agora focar nas novas campanhas globais, com duração de 2 anos: I Welcome/ Eu Acolho sobre refugiados e Defesa dos Defensores de Direitos Humanos numa altura em cada vez mais a liberdade de expressão e reunião se encontram ameaçadas.


Texto de Ana Farias (Adaptado)


Sem comentários:

Enviar um comentário